PROJETOS ATIVOS

Unidades de Conservação do estado do Rio de janeiro: Análises e Estratégias para a Conservação da Flora Endêmica Ameaçada – Projeto Complementar para consolidação de dados sobre a flora do Estado, em especial em Unidade de Conservação Estaduais

Patrocínio : Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – Funbio
Período: 2016 a 2018

O objetivo do projeto é o de promover o conhecimento do estado de conservação das espécies endêmicas do Estado do Rio de Janeiro, bem como sua distribuição e ocorrência, especialmente em Unidades de Conservação, para que se possa aferir a suficiência destas na conservação da flora ameaçada do Rio de janeiro, embasar políticas de expansão das Unidades de Conservação já estabelecidas e indicar áreas prioritárias para a implementação de novas Unidades. Somem-se a isso a oportunidade de se estabelecer outro importante instrumento de conservação da biodiversidade, que são as Red Lists, ou as Listas Vermelhas de espécies ameaçadas, além do Planejamento de Ações de conservação dessas espécies.

imagem

Coletas botânicas realizadas pela equipe do CNCFlora-JBRJ/ SEA e colaboradores.

 

Projeto Desvendando a Margem Equatorial da Amazônia Azul: Estrutura, Diversidade e Aspectos Funcionais dos Recifes Associados à Foz do Rio Amazonas

Patrocínio: Brasoil Manatti Exploração Petrolífera S.A
Período: 2015 a 2019

Objetivos do projeto:

Mapear e caracterizar a estrutura geomorfológica de formações recifais na plataforma externa e na talude superior da margem equatorial brasileira, entre o Maranhão e o Amapá, e caracterizar as comunidades biológicas associadas aos recifes da foz do rio Amazonas quanto à biodiversidade e às relações com a pluma hiposalina e outros processos oceanográficos. Além disso, capacitará pessoal de alto nível nos temas abrangidos pelo projeto, contribuindo para atender à demanda por profissionais qualificados em complexas questões ambientais relacionadas à interação entre o Amazonas e o Atlântico.

Conheça mais aqui

Para assistir ao documentário, clique aqui

imagem

Navio oceanográfico “Alucia” navegou coletando dados estratégicos para aprofundar o conhecimento científico sobre a influência da pluma do Rio Amazonas na Margem Equatorial.

imagem

Na foto, o pesquisador Gilberto Amado (ao fundo) prepara-se para mergulhar na região do cânion da Foz do Amazonas.

 

Conservation Assessment of Brazilian tree species towards the Global Tree Assessment

Patrocínio: Botanic Gardens Conservation International
Período: 2017 a 2019

Objetivos do projeto:

Para produzir o aumento da avaliação de conservação de espécies arbóreas brasileiras que contribuem para as avaliações globais de árvores – com o objetivo de avaliações de conservação de todas as espécies de árvores até 2020.

 

Conservação do Discocactus Horstii: uma espécie de Cactaceae “Criticamente em perigo de extinção” do Norte de Minas Gerais

Patrocínio: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza
Período: 2017 a 2020

Objetivos do projeto:

O projeto tem como objetivo promover de forma efetiva a conservação in situ e ex situ do Discocactus horstii e ampliar e disseminar o conhecimento sobre as demais espécies de Cactaceae ameaçadas de extinção da região de Grão Mogol-Francisco Sá. Para tal, pretende-se: Elaborar um programa para a reintrodução da espécie em diferentes localidades do P.E de Grão Mogol e em seu entorno; Mapear as populações de D. horstii e das outras espécies ameaçadas de extinção da família Cactaceae com ocorrência na região e coletar novos dados sobre essas espécies; Implementar medidas de conscientização ambiental no Parque Estadual de Grão Mogol com foco na proteção das Cactaceas ameaçadas de extinção. O projeto também tem como objetivo prover informações técnicas imprescindíveis para subsidiar a elaboração de políticas voltadas à conservação do D. horstii e demais espécies da família Cactaceae, auxiliando na gestão do Parque e subsidiando processos dde ampliação e/ou criação de novas áreas protegidas.

 

Programa Clima Rio I – Implementação dos Cadastros de Emissões e Sumidouros

Patrocínio: Porto do Açu Operações S.A
Período: 2017 a 2018

Objetivos do projeto:

Implementar o Programa Clima Rio I – Implementação dos Cadastros de Emissões e Sumidouros, em parceria com SEA/INEA e a Fundação Flora de Apoio à Botânica, com vistas ao desenvolvimento de instrumentos de gestão da Política Estadual de Mudanças Climáticas, com foco na implementação do Programa Estadual de Pagamento de Serviços Ambientais de Carbono. Busca padronizar procedimentos de analise dos relatórios de emissões de gases de efeito estufa; criar um sistema facilitador para controle dos dados recebidos; implementar o cadastro dos sumidouros de carbono; apoiar a elaboração de um mecanismo financeiro de sustentabilidade do Programa de Pagamento de Serviços Ambientais e mercado de Carbono; além de estabelecer diretrizes científicas para consolidar informações sobre a contribuição de carbono na biomassa florestal existente no território estadual.

 

Programas de Extensão e Especialização da Escola Nacional de Botânica Tropical – ENBT

Patrocínio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Período: 2011 a 2023

Objetivos do projeto:

Desenvolvimento de ações com enfoque em extensão e especialização, realização de cursos presenciais e à distância, seminários, encontros com vistas à formação e desenvolvimento de pessoas em botânica, biodiversidade, conservação, meio ambiente, gestão de jardins botânicos e áreas correlatas, além da gestão dos recursos advindos de sua execução.

imagem

 

Programa Arboretum de Conservação e Restauração da Diversidade Florestal

Patrocínio: Ministério Público do Estado da Bahia
Período: 2018 a 2028

Objetivos do projeto:

Conservação, restauração e valorização da Mata Atlântica e de sua diversidade, especialmente a diversidade arbórea, por meio da construção e difusão do conhecimento.

 

Mobilising the Value of Biocultural Collections in Brazil

Patrocínio: Associação Conselho Britânico
Período: 2016 a 2018

Objetivos do projeto:

Capacitar institutos de pesquisa brasileiros e comunidades indígenas do Rio Negro para pesquisar, catalogar e mobilizar dados de coleções importantes, e para desenvolver esses recursos exclusivos para melhor compreensão das propriedades úteis e culturais das plantas.

 

0 Comentários
0 Pings & Trackbacks

Deixe uma resposta